quarta-feira, novembro 09, 2005

Shop Until You Drop!


Esse livro provavelmente pode ser encontrado no Mercado Livre


Tem gente que é consumista e compra tudo que vê pela frente (e por trás, se você escorrega no quiabo). Tem gente que é econômica e compra somente o necessário, o extraordinário é demais. E tem gente como eu, que fica no meio termo e no fim do mês percebe que pendeu mais pra primeira opção que para a segunda. Porém, se você quer gastar seu suado dinheirinho em grande estilo, sem sair de casa, com esse seu bundão sentado na cadeira, eu tenho a solução: Mercado Livre!

Por que? Porque o Mercado Livre realmente tem de tudo que você possa imaginar. Eu não acreditava nisso, já que nunca achei nenhum exemplarzinho do Notícias Populares lá pra vender (sonho de consumo!), mas mudei de idéia. Pois lá você acha realmente das coisas mais imbecis da Terra. Exemplos? Lógico, pra que você acha que comecei o post?

Então, cansou do seu carro? Não aguenta mais aquelas concessionárias, com aqueles vendedores malas tentando te arrancar até seu último centavo? O Mercado Livre te ajuda: compre um burrico ou uma mulinha! Além de não gastarem gasolina, eles são bonitos, não precisam de pintura, e são bem mais divertidos que um carro, certo? Arranje seis barão e compre esse burrico, que cê já não tá mais a pé.

O que mais você gostaria de comprar via Internet? Pô, que pergunta mais lógica: eu tenho certeza que o que você mais quer comprar é um espremedor de batatas antigo! Porque com certeza, embora você não queira sair de casa, você quer aquele ar rústico à sua residência, por isso você opta por esse espremedor de batatas antigo ao invés de ir até o supermercado da esquina comprar um novo. Está explicado. Mas quem vende um espremedor de batatas? E via internet? Deve ser dinheiro pra comprar drogas. Só pode.

E por falar em batata, quem quer comprar um pingente lindíssimo para seu colar? Dê um para sua namorada: um pingente espremedor de batatas! Original e ótimo presente para seu amor!

Cansou de batata? Precisa de um drink? Okay! Então compre seu curso de fazer cerveja! Em breve, você não vai mais precisar sair pra comprar cerveja: você pode beber a sua própria! E seus amigos nunca mais xingarão a Kaiser ou a Bavaria: eles terão à sua para desacatar! Não é superbacana? Cê pode se sentir um verdadeiro mestre cervejeiro!

Você é cuzão? Precisa de patins? ENCONTROU! Não ligue, também não entendi.

Porra, seu Falcon tá sem um braço? Que pena... Peraí, vá ao Mercado Livre... e... NÃO ACREDITO! Se você for menina, pode comprar a cabeça e as pernas de sua Bate-Palminha. Mas não espere que ela "bata palminha", pois é só isso. A menos que você a faça bater palminha com os pés, mas aí não seriam palmas, seriam... tá, deixa pra lá.

O cúmulo de se querer vender alguma coisa. Encontrei. É mais idiota que todos os anteriores: uma pilha velha. Sim, pilha. Sabe, de colocar em walkman? E o pior: é Rayovac! Conhecidas por serem as que acabam em menos tempo, as Rayovac são péssimas! Depois dessa, não procuro mais nada. Tenho até medo do que posso encontrar, viu...

quarta-feira, outubro 19, 2005

Êita Porra!


Mas que Porra é essa? É o Porra, oras!


Não sei se vale um post inteiro só pra isso, mas vai entrar mesmo assim. É simplesmente a manchete que mais me fez rir desde que havia em circulação o meu querido Notícias Populares.

Eu achei que era brincadeira a notícia... mas é real:

Porra lança primeiro álbum solo agora no mês de outubro

Pô, nem sabia que ele tinha uma banda... Se bem que ele sempre anda junto dos testículos e do pênis, e realmente está em muitas bocas por aí. O Porra está na boca do povo. Especialmente dos metaleiros, que amam o Porra. Afinal, o Porra toca bem. E quanto mais se toca bem, mais o Porra aparece...

Primeiro descobri uma banda de metal chamada Vhaldemar. Morri de rir. Depois, o Baiano me falou da banda Força Macabra, da Finlândia , que tem o fenomenal álbum Caveira da Força (belo título!). Agora, descubro que o Scrotovar... desculpem, Stratovarius tem um baixista chamado Lauri Porra! E eu que não gosto de metal... Me diverte tanto!

Se você se apaixonou pelo Porra, entre no site oficial. Mas lave as mãos depois que terminar, tudo bem?

Estastística: a palavra "porra", contando com esta, apareceu 11 vezes nesse post. Um recorde da Porra! (Agora 12)

sábado, outubro 15, 2005

Não julgue um disco pela capa

Assim como os livros, os discos não devem ser julgados por suas capas. Se assim fosse, quem compraria o tal "Só No Forévis", dos Raimundos? E os discos do Caetano Veloso, com aquela cara horrenda na maioria das capas? Que tal o popular disco "Tamo Aí Na Atividade", do Charlie Brown Jr.? Pois é. E se você achou esses exemplos ruins, não viu nada! É com (des)prazer que a Dare To Be Stupid apresenta as maiores pérolas das capas de discos da Museum Of Bad Album Covers, escolhidas por mim. Tampem os narizes e preparem-se.


Primeiro, vamos precisar de uma explicação. O que diabos está acontecendo aqui? Um negão pelado, com dois marionetes, sendo que o da direita é o primo negro de Chucky. Enquanto segura os dois bonecos, ele recebe um generoso sexo oral gay de um rapaz (lógico, senão não seria gay) com o cabelo parecido com o do Antônio Fagundes na época de "Elas são do baralho". Simplesmente uma obra de arte essa capa.


Mas que beleza de cabeleiras, pessoal! Tem um que parece o Zé Bonitinho, outro o Zacarias... E aquele do cabelo do He-man, com seu sorrisão social?


Okay, fãs do Manowar: eles podem fazer um som bacana, ser uma banda fodona, e enquanto as outras tocam, o Manowar mata. Mas precisam passar óleo no corpo e ficar mostrando os músculos e posando assim para a capa do disco? Eu teria vergonha de mostrar uma capa dessas pros meus amigos... Tipo "Olha o disco que eu comprei, que bacana! Tem uns caras fortões cabeludos besuntados em óleo Soya! Som de macho mesmo!".


Essa é das minhas preferidas, do Pooh Man (não confundir com Poo Man). É erótica ao extremo, dispensa até o selo "Parental Advisory: Explicit Lyrics" no canto. Com uma capa como essa, com o rapaz preparado pra fazer aquele banho de língua na moça, o que você espera que o disco contenha? Um fato curioso é que, se você vira o disco de cabeça para baixo, parece que o negão está sendo cagado pela moça. (Aí sim, pode confundir com Poo Man.)


Incrivelmente realista, essa capa. Note a cara de alívio da moçoila. Note o sapato na mão dela, que ela tirou enquanto corria para o trono. Note que o banheiro dela tem um vaso de flores no chão. Note que ela não tem noção de que essa capa é a coisa mais horrenda já feita na face da Terra.


Aqui temos o popular trenzinho. Preste atenção no primeiro da fila com sua cara de "êpa, não encoxei ninguém" e no último, com cara de "meu brioco está a salvo". Provavelmente essa foto não foi combinada, gerando a maravilhosa espontaneidade de nossos queridos cantores ilustres desconhecidos.


Desenho incrível que mistura a aparência de um lobo, um babuíno, um rato, o Cauby Peixoto e a Dercy Gonçalves sem peruca. Para um álbum de metal, realmente assustador!


Au-aus. Perucas. Uma câmera na mão, uma idéia imbecil na cabeça. E o álbum é do Nelson, então acho que não serei condenado por ninguém se, além da capa, eu desacatar a música também. Mas isso fica para a próxima.


Vó! O que você está fazendo na cap... Ah, é o Mike Terry. Então tudo bem... mas... quem diabos é Mike Terry? É essa figura sorridente com cara de senhora de idade na capa acima. Elton John não nos trouxe bons discípulos, viu...


O capeta é de verdade! Mas não parece muito, na capa desse disco que clama a frase. E apesar de estarem no inferno, estão sorridentes e felizes. Se tá no inferno, abraça o capeta! E pelos braços deles, parece que será a próxima ação dos dois.

Esse são meus 10 preferidos. Para mais pérolas das piores capas já produzidas, entre no Museum Of Bad Album Covers, que lá tem mais de 200. Inclusive alguns sacrilégios, como Queen, os Beatles (se bem que Magical Mistery Tour é realmente de matar)...

sábado, setembro 24, 2005

Curtas e Grossas

Todos conhecem a enciclopédia online Wikipedia, onde você pode aumentar a descrição sobre determinado assunto, e etc. Agora, temos também a Uncyclopedia. É a anti-enciclopédia. Tópicos como "shit sandwich" e coisas do tipo são minuciosamente explicados, e você também pode meter o bedelho. Mas não vá acreditar em nada que ler lá: O próprio site avisa que o artigo é um disparate, e que quem o enviou podia estar fumando crack enquanto o escreveu. Visite e comprove. Uma amostra: veja como eles falam sobre a língua falada no "Brazil":

Note that the Brazilian language is mostrly derived from Portuguese.


"três" - one.

"cinco" - two.

"dois" - three.

"três" - trees.

"sapatona" - woman.

"sapatonas" - women.

"boi" - man.

"boiola" - friend.

"viadão" - best friend.

"morre filha da puta" - I love when in between serious conversations your tender eyes cross with my smile.

"eu quero que você se foda" - I love you beyound all that exists.

"vai se fuder" - I love you.

"Quero te comer" - I want to kiss you.

"caralho" - traditional food.

"buceta" - traditional drink.

"Aguardente" - hot water (drink with "buceta").

"porra" - Same as Coke.

"toma no cu" - How are you.

"puta" - Ms.

"puta" - Mr.

"puta" - Cleaning lady.

"puta" - Dear Teacher.

"puta" - Sweetheart.

"puta" - A Brazilian expletive.

"vagabunda" - Darling (also replaces "puta")

"pega no meu pinto" - shake my hand

"fode-me!" - Hello!

"desliga o celular porra" - famous greeting among the young folk.

"passa a grana" - formal interest free loan request.

"maconheiros" - Gentlemen.

"traficantes" - Famous Police Squad.


_____________________


Alguém me veio dizer que All-Star é coisa de pederasta passivo. Eu ainda acho que não é bem o tênis que você usa que determina isso, e sim onde você coloca uma coisa que rima com tênis.

_____________________


Uma música exprime exatamente como o povo deve se sentir em relação à todo o escândalo político atual. E olha que ela foi composta em 1989! Segue a letra, com grifos meus.



Ultraje A Rigor - Filha da Puta
(Roger Rocha Moreira)

Morar nesse país
É como ter a mãe na zona
Você sabe que ela não presta
E ainda assim adora essa gatona
Não que eu tenha nada contra
Profissionais da cama
Mas são os filhos dessa dama
Que você sabe como é que chama

Filha da puta
É tudo filho da puta

É uma coisa muito feia
E é o que mais tem por aqui
E sendo nós da Pátria filhos
Não tem nem como fugir
E eu não vi nenhum tostão
Da grana toda que ela arrecadou
Na certa foi parar na mão
De algum maldito gigolô



Filha da puta
É tudo filho da puta

'Cês me desculpem o palavrão
Eu bem que tentei evitar
Mas não achei outra definição
Que pudesse explicar
Com tanta clareza
Aquilo tudo que a gente sente
A terra é uma beleza
O que estraga é essa gente


Filha da puta
É tudo filho da puta


_____________________


A melhor forma de se ouvir "Maxwell Silver Hammer", dos Beatles, é acompanhado dessa animação em flash, possivelmente um dos melhores clipes animados já feitos...

_____________________


Tente ver isso quando bêbado. É simplesmente psicodélico. Tem que dar um clique pra iniciar, viu, ô animal.

_____________________




Pra quem não conhece o Garagem (Todas as segundas-feiras, das 22 à 0h, na rádio Brasil 2000
FM 107,3 Mhz/ SP), uma boa é escutar o programa do dia 27 de junho. É um pouco velhinho, mas possui a inigualável tradução de Fábio Nipo-Luso para "Smells Like Teen Spirit", a música que sempre que toca faz Kurt Cobain dar saltos mortais de ódio no caixão. Seria algo como um japonês semi-gago com um pequeno conhecimento da língua portuguesa, cantando versos como:

Carrega a pistola
E chame os amigos
É legal se perder e fingir
Ela tá doidinha e eu tô dopado
E eu tenho um monte
De palavrões cabeludos

Alô, alô, alô (15 x)

Com as luzes apagadas
É mais gostoso
Aqui estamos
Vem com tudo, broto
Eu sou uma besta contagiosa
Aqui estamos
Venha nos divertir
Um mulatão
Um branquelo
Um mosquitão
Vem, meu tesão
Oba!


Imperdível, realmente. Apresentação dos jornalistas Paulo César Martin, André Barcinski e o "adorado" Álvaro Pereira Júnior, tocando músicas que os agradam. E às vezes agradam aos ouvintes, também.

_____________________


Sugestões musicais unicamente baseadas no meu gosto esquisito:


Nervoso - Saudades de Minhas Lembranças


Rock Rocket - Por Um Rock'n'Roll Mais Alcoólatra e Inconsequente


Frank Jorge - Vida de Verdade


Acabou La Tequila - O Som da Moda


Los Hermanos - 4


BNegão e Os Seletores de Frequência - Enxugando Gelo

Só música brasileira da boa. Na minha opinião, lógico, afinal, pra que mais serve um blog além de expor minha opinião, ora esferas?. Procurem no Soulseek e façam a festa. Ou então comprem, que é bem mais legal. Principalmente para os artistas.

See you later, alligators.

quarta-feira, setembro 14, 2005

Dança de salão passo a passo para imbecis

Novamente, sua Dare To Be Stupid está jogada às moscas. Sim, eu tenho muita coisa na cabeça pra postar aqui. Mas tempo e vontade andam faltando. Além do mais, domingão tem churrascão foda. E como sempre, eu e o Léo surpreenderemos a todos com nossas coletâneas musicais altamente elaboradas, que animam qualquer festinha que se preze.

Então, preparem-se para dançar a Macarena!



Alguém esqueceu? Em um serviço de utilidade pública do pop retrô, a Dare To Be Stupid te lembra como se faz essa que foi uma das coreografias mais repetidas por todo o planeta mundial.

Vamos lá. Afaste a cadeira da frente do computador, procure a Mp3 no Soulseek e prepare o popozão. Let's do it.

Passo 1:
Braço direito para a frente, palma da mão para baixo.
Passo 2:
Braço esquerdo para a frente, palma da mão para baixo.
Passo 3:
Bote a palma da mão direita para cima.
Passo 4:
Bote a palma da mão direita para cima.
Passo 5:
Mão direita pega a parte de dentro do braço esquerdo.
Passo 6:
Mão esquerda pega a parte de dentro do braço direito.
Passo 7:
Mão direita pega parte de trás da direita do pescoço.
Passo 8:
Mão esquerda pega parte de trás da esquerda do pescoço.
Passo 9:
Mão direita na frente do bolso esquerdo da frente da calça.
Passo 10:
Mão esquerda na frente do bolso direito da frente da calça.
Passo 11:
Mão direita na banda direita da bunda.
Passo 12:
Mão esquerda na banda esquerda da bunda.
Passo 13:
Mova sua bunda para a esquerda.
Passo 14:
Mova sua bunda para a direita.
Passo 15:
Mova sua bunda para a esquerda.
Passo 16:
Bata uma palma e vire dando um pulinho gay em 90º centígrados para a direita (ou esquerda, tem que combinar com o que o resto do povo estará fazendo. Decidam antes de será uma Macarena horária ou anti-horária).

Repita o quanto for necessário.

Se você não entendeu porra nenhuma, talvez com as moças dançando você se dê melhor:



Sem movimento não dá? Tá bom, aqui tem a moça pra te ajudar um pouco. Dança aê, moça.



Ainda não? Putz, você realmente não sabe dançar, hein... Seu bosta. Você é realmente um merda, garoto. Um merda. Vamos ver se o pequeno macarrãozinho te ajuda. Preste atenção, hein?



Puta merda. Vai tomar no seu toba. Sua última chance: siga bem os passinhos do nosso querido Garfield, contratado pela Dare To Be Stupid especialmente para a ocasião. Se não conseguir agora, pode se internar, pois você tem sérios problemas de coordenação. Tente um ortopedista.



Pronto. Agora é só você voltar para 1996 e ser feliz! Pegue seu Delorean com o doutor Emmet Brown e digite 1-9-9-6!

Boa sorte!
E no próximo episódio: a Ragatanga! Até lá!

segunda-feira, agosto 29, 2005

Resquícios do Notícias Populares


Observe a delicadeza ao noticiar um falecimento. Uma finesse incrível.


Foi no dia 20 de janeiro de 2001. O popularíssimo jornal Notícias Populares parou de ser publicado, dando lugar ao jornal Agora, que não seguiu a linha popular escrachada e repleta de humor negro, branco e mestiço de seu antecessor. Uma grande perda aos que apreciavam o estilo humorístico popularesco que a publicação possuía, trazendo manchetes absurdas e cheias de trocadalhos (sic). "A morte não usa calcinha", "Broxa torra o pênis na tomada", "Churrasco de vagina no rodízio do sexo" eram algumas das manchetes de capa do jornal. Com o fim do jornal, o Brasil perdeu sua única publicação com coragem de fazer algo do tipo. Será?

Apesar de não haver até hoje um substituto à altura do NP, temos espalhados pelo país muitos resquícios do jornal, seja via TV, rádio ou jornal impresso. E até pelo novíssimo Jornalismo Online. Aliás, especialmente neste último.

As matérias bizarras que Ratinho apresentava em seu programa nos tempos de 190 Urgente na Gazeta, na Rede Record e no início de sua estadia no SBT eram pura influência do NP. Quem lembra do caso cara que se vestiu de vaga-lume, com direito à uma lanterna na bunda, e acabou sentando em cima do negócio, fazendo o mesmo adentrar seu brioco? E do rapaz que foi ter relações sexuais com um pneu e acabou entalado? E o que foi fazer o mesmo com uma garrafa de Coca-Cola e teve o mesmo problema? E o que foi fazer o mesmo com um melão? Pois é, tem gente trepando com cada coisa... No 190, uma matéria é inesquecível para mim: "Acharam um braço no parque". A câmera dava um baita zoom no braço cortado no meio da grama, enquanto o repórter anunciava: "Se esse braço for seu, ligue para..."

Em Caruaru, o programa Sem Meias Palavras é a atração do jornalismo popular policial e bizarro. A especialidade do repórter Givanildo Silveira é entrevistar ladrões, normalmente bêbados. Givanildo tem ainda a mania de conseguir com que os bandidos cantem, dancem, falem frases bizarras, como "Quem não deve não treme", além de possuir a maior cara-de-pau do mundo. Consegue ficar sério em frente a um bandido trêbado, enquanto este canta "Ei ei ei, sem você não viverei..." Se você tem curiosidade de assistir pérolas de Givanildo e seus bandidos alcoolizados, visite o site do programa. Tem muitos vídeos para deliciar o mais afoito fã do bizarro.

Já no jornalismo escrito, temos vários exemplos, espalhados por várias publicações, de jornais impressos ou online. Citarei aqui as melhores manchetes que encontrei, seguidas dos links para suas respectivas matérias:

Morreu atingida por excremento canino

Mulher guineana surpreende vizinha comendo o cérebro de seus filhos

Médicos trocam sexo de garoto chileno por engano

Texugo trapalhão tropeça e cai

Ex-Power Ranger acusado de assassinato

Ladrões são presos após sofrerem assalto no Rio

Mulher traída arranca pênis de marido à dentadas

Advogado tira olho do cliente no tribunal

Para mais do mesmo,visite a comunidade "Anão vestido de palhaço mata 8" no Orkut.

Que saudades do NP, o jornal que possuía esse estilo de jornalismo inigualável, o jornalismo moleque, o jornalismo gingado, o jornalismo que orgulhava nosso país, rindo dos problemas que possuímos. Hoje em dia, com o escândalo Luís Inácio Lula Molusco da Silva, teriam assunto pra dar e vender. E trocadilhos também. É cada coisa estranha que acontece: velhinha filmando tráfico, ladrão sendo assaltado, pessoas enchendo a cueca de grana, CD que fode olho de Roberto Jefferson...

Notícias Populares, não sabes quanta falta me faz.

sábado, agosto 13, 2005

Novamente, o blog que mais traz estupidez por centímetro quadrado inova. A partir de hoje, teremos colunistas, com periodicidade indeterminada. Assim, o autor se cansa menos em maquinar matérias mirabolantes, e passa a receber textos prontos, para apenas copiar e colar, e levar todo o crédito pelos mesmos. Mas não é tão fácil assim publicar seu textículo mal-traçado na Dare To Be Stupid: você precisa passar pela minha aprovação. Se quiser fazer este teste de fogo, mande seu texto para jp_augusto@hotmail.com com o título "Coluna Dare To Be Stupid". E aproveite e mande uma graninha também.

A estréia fica com Nikolas Capp, estudante de Jornalismo da PUC-Campinas. Também conhecido como Gláuber, ele assinará a coluna Pinikolas, cujo título me faz ter um ataque de riso sempre que leio. A responsabilidade pelas opiniões contidas nas colunas são total e puramente de seus autores. Já os elogios podem ser endereçados a mim, que eu aceito de bom coração.

Pinikolas

FEBEM, meu bem.

por Nikolas Capp


Os menores da FEBEM posam para as câmeras da Dare To Be Stupid


Mais uma vez os pacatos moradores da ?Fiel-bem? sentiram-se presos demais e resolveram soltar um pouquinho os menores que tinham dentro deles. Para isso, organizaram uma rebelião regada a muito tiro, devido ao pó, que as faxineiras e os carcereiros esqueceram de retirar e as armas que os guardas, distraídos, deixaram cair nas mãos dos pequenos cidadãos de pouca idade.

Os marginais (Tietê-Pinheiros sentido interior. Não o meu!) no mundo contemporâneo e atual de hoje, precisam de mais liberdade, para poderem queimar seus colchões e falar em seus celulares de última geração em paz. Não é possível que um delinqüente juvenil não possa conversar com os manos da quebrada sossegadamente.

Assim como o Michael Jackson, a situação tem que ficar clara, só teremos sossego quando todos os menores de menor forem presos, pois muitos ainda estão à solta, como Nelson Ned e os sete anões. Estes últimos já tiveram a chefe da quadrilha, Branca de Neve, presa em uma redoma de vidro e sedada pela maçã da justiça.
Outros que devem ser capturados são os duendes, entretanto para isso precisaríamos da ajuda do pessoal do reggae, exceto os integrantes da Tribo de Jah, que assim como Stevie Wonder e Geraldo Magela, não conseguiram ver os meliantes.

Justiça deve ser feita, mesmo se for com as próprias mãos antes do banho, pois não podemos deixa-los impunes. Entretanto, devemos lembrar que estes presos são como pedófilos passivos: no fundo tem uma criança dentro. Por isso devem ser reformados, pintados e postos a venda como seminovos.

A ?Fe-good? deve ser para os jovens de alta periculosidade uma espécie de anticoncepcional do crime e não um Viagra. O sonho ainda não acabou e ainda tem queijadinha e brigadeiro na geladeira. Não devemos desistir de ver as nossas crianças longe das drogas, pagodes e funks em geral.

segunda-feira, agosto 08, 2005

Conspiração: Thomas Green Morton, Sérgio Mallandro e "Rá"


Não se engane: por trás desse sorriso, há um grande p(h)oder!


"Serão Sérgio Mallandro e Thomas Green Morton cúmplices na arte do entretenimento bizarro?" Assim começa uma das maiores teorias conspiratórias já boladas em solo brasileiro desde a de que o Orkut vai ser pago a partir de outubro. Leonardo Rorato Lourenço, em seu fotolog, com a ajuda de Rafael "Melão" Cruz, investigou a relação de Thomas Green Morton, o popular "Homem do Rá", que entorta garfos e facas e jura ser paranormal, com Sérgio Mallandro, apresentador (ou projeto de) que dispensa maiores comentários, e não é paranormal, mas com certeza normal não é. Qual a relação? Os dois usam a onomatopéia "Rááááá!" a cada dois segundos ou menos.

"Coincidência ou não, quando gritam "Rááá", ambos me fazem rir!", afirma Léo. Agora, a suposição: será que se eles gritassem ao mesmo tempo, causariam uma falha no espaço temporal e todos os habitantes desta dimensão seriam lançados em uma Terra Paralela controlada por um ditador Mallandro e seu braço direito Thomas Green Morton? Ou vice-versa? Ou versa-vice? Ou virsa-veça? Ou...

Prestem atenção no nome do "homem do Rá": "Green" é referencia à cor das luzes de "Rááá!". Já "Morton" significa "morte" no dialeto Yutchpaka, falado pelos primeiros moradores da região da Chapada Diamantina, famosa por suas aparições de OVNI's talvez por estar sempre ébria e diamantina. "Thomas" é uma homenagem a Thomas Edison, o inventor da luz elétrica e da pipa que não danifica na chuva. Se pensarmos, divagarmos, meditarmos, tomarmos uma garrafa de caninha 51 em uma só talagada, repararemos que seu nome de guerra quer dizer algo como Luz Verde da Morte. Já Sérgio Mallandro... bom, nenhuma referência no nome. Talvez ao Collor, com esses dois "l" no nome. E só.

Thomas Green Morton e Sérgio Mallandro são opostos. Como a luz e a escuridão. O amor e o ódio. Thomas representa o ódio, a tristeza. Mallandro o amor e a alegria. Uma conclusão que pode ser tirada da pesquisa é que os dois são como Deus e o Diabo, Tom e Jerry, Super-Homem e Bizarro, Dave Ghrol e Courtney Love, Bátima e Coringa, Seinfeld e Newman, dor de barriga e banheiro, Noel e Liam Gallagher, Chosen One e Evil Betty, João Kléber e um bom apresentador: são opostos, que trazem equilíbrio ao mundo.

Mas é o "Rááá" nisso tudo? Seriam eles enviados dos seres superiores para a última batalha entre o Bem e o Mal? Aquela que selará com cuspe o destino de todos os seres humanos? Seria Inri Cristo, o Unigênito de Deus, apenas um fantoche para desviar a atenção dos dois citados? Pe. Quevedo seria o juiz de tal disputa? Mesmo tendo comprado seu diploma na Bolívia? E Exu Veludo? Qual seu papel nesse momento decisivo da história da humanidade? E qual a relação entre Thomas Green Morton e Tom Green? Afinal, os nomes são praticamente idênticos.

Só o tempo nos dará as respostas. Enquanto isso, rezem, orem, e sempre façam uma oferenda aos dois homens do "Rá". Um dia, você vai me agradecer (e ao Léo e o Melão) pela dica. Ráááááááááá!

*Adaptado de um post do fotolog do Léo.

quinta-feira, agosto 04, 2005

Curtas e grossas


Hoje fui à uma farmácia e me pesei. 66,6 kg. Será que significa algo? Bom, é o peso da besta, não? E com 'besta', não me refiro à mim.

----------

Um comercial de papel higiênico me chamou a atenção ontem. Cenário: cozinha de uma casa linda e maravilhosa típica de comerciais. Um casal conversa enquanto desembrulha suas compras. Uma inesperada conversa sobre a maciez do papel higiênico em questão surge. A moça coloca o adjetivo que pretende ser bordão "super hiper mega ultra master duper macio", ou algo do tipo, e o marido desconfiado não acredita em tantos adjetivos (que não significam nada, aliás). Porém, o desfecho supera toda e qualquer espectativa: enquanto a moçoila lê uma revista na sala, ouve-se um som de descarga, e o marido sai saltitante trá-la-la do banheiro com cara de quem degustou a Juliana Paes Mendonça, completando com a frase: "É, é mesmo super hiper mega ultra master duper macio. Thunder plus!". Acho que por essas e outras que eu troquei minha escolha inicial de carreira de Publicidade e Propaganda por Jornalismo, viu.

----------

"Quando a comida é boa, a caganeira vale a pena"
by João Pedro Ramos (do verbo eu)

----------

"...Ao chegar ao local, descobri que Davi não sabia que o programa era aquele. Ele queria ir para alguma festa. Já tinha ido uma vez a essa casa, achou legal, mas hoje não estava a fim. Por fim resolveu-se que o programa seria o mesmo, porém a casa era em um bairro não mais animador: Mirante. Trata-se do vizinho do Baianão e do Cambolo, alguns dos bairros mais pobres da cidade. Porém o Mirante tem até umas casas boas, seria uma espécie de "primo rico", pensei.

Na hora da arrecadação para comprar a bebida, vi Xandão dar R$ 10. Olhei na minha carteira e tinha R$ 17. Peguei uma nota, peguei outra, olhei bem, pensei: Não posso dar menos de 10.... Amarga ingenuidade. Acostumado com as arrecadações da faculdade, onde R$ 10 é o menor valor, fiquei no mínimo desapontado quando o "arrecadador" disse com naturalidade que "teve gente que deu R$ 3". Quase chorei de saudades do meu suado dinheirinho."

Visite o Baiano e confira como ele se fudeu, na Bahia. Gonzo até o caroço.

----------

Atualmente estou cursando a disciplina Jornalismo Online. Quem sabe isso não traz algo de bom à esse amontoado de textos sem sentido e sem leitores.

----------

Nonsense é seu tipo preferido de humor? Você já está achando até "a piada mais engraçada do mundo", do Monty Python, uma coisa comum que faz sentido? Então, está na hora de você assistir à animação Spoon Guard. Se você gosta de assistir à Zorra Total e acha a coisa mais engraçada do mundo, fique longe. E se você se divertiu com Spoon Guard, assista também Ban Spoonguard. E chega, que bordão cansa depois de um tempo. Alguém avise isso ao pessoal da Praça É Nossa.

----------

"Essa é para quem assistia a Globo nos primeiros tempos do Angel Mix, por volta de 1995! Recebendo somente o nome de "Troopers" (tropeiros, em inglês! Os caras que inventaram o melhor feijão do mundo!) e tendo a sua abertura cortada, esta era a última "atração" do programa da loura, exibida depois dos nefastos Power Rangers!

O que foi feito neste arremedo de seriado foi o mesmo dos Rangers: os americanos pegavam séries japoneses (que já não tinham qualidade), editavam tudo com atores americanos no lugar dos japas (sempre alguém com cara de europeu, um(a) negro(a) ou algum latino saltitante, para mostrar a "igualdade" das raças, ops, etnias) e mudavam completamente a história, desde os nomes dos personagens até o enrendo. E as cenas de ação, com efeitos especiais, eram inteiramente copiadas dos japas!"

Visite o , e confira como além de ser um poço sem fundo de sabedoria, ele também possui uma das melhores memórias de elefante Jotalhão do mundo.

----------

Hey, garota, eu quero te levar em um bar gay!

----------

Hoje encontrei novamente com o rapaz feio bobo e chato que me assaltou em fevereiro, no centro da cidade. Atualmente, não sei quem tem mais medo quando a gente acaba se encontrando: ele ou eu. Estou pensando em, da próxima vez que o encontrar, chegar perto de fazer 'bu!'. Mas acho que não o farei. Aposto que acabaria perdendo mais alguns bens que estimo muito, como meu discman foi em fevereiro. Que saudades daquele aparelhinho mágico.

-----------

P-p-por h-h-h-h-hoje é ss-s-s-s-só, p-p-pessoal!

terça-feira, julho 26, 2005

Afonso Brazza, o Rambo do Cerrado


Afonso Brazza (1955-2003): diretor, produtor, ator...


Quando se tem uma câmera na mão e uma idéia na cabeça, sempre acaba saindo alguma coisa. Nem que seja aquele filminho fundo de quintal em que você e seus amigos simulam a Guerra do Vietnã com bombinhas e sangue de catchup. É mais ou menos isso que se vê nos filmes independentes de Afonso Brazza, bombeiro de Gama, em Brasília.

O "Rambo do Cerrado" Afonso Brazza começou sua carreira incentivado por ninguém menos que José Mojica Marins, o Zé do Caixão. Seus filmes são feitos na base do improviso: é feito um pré-roteiro, com um simples sequência de cenas. O pré-roteiro não é utilizado, o que entra no filme é o que Brazza lembra. Isso mesmo: as cenas só são decididas no momento da gravação. Nem os atores sabem o que vai acontecer, quem morre, quem mata, que corre, quem cata. Na hora, se decide tudo. Isso gera os tão populares furos no roteiro e erros de continuidade, chamariz dos filmes do diretor. Não só diretor: ele escrevia, dirigia, produzia, atuava, cozinhava para o elenco, dançava lambada e equilibrava três malabares em cada dedo.

Normalmente, os filmes são no estilo policial, estrelados pelo próprio Brazza. As falas são improvisadas, as cenas também. É o fino do trash. Um figurante fazendo papel de capanga morre pelo menos três vezes, nos filmes do diretor. Faltando elenco, um ator pode fazer o papel de vários capangas, morrendo várias vezes. Os (d)efeitos especiais são nada menos que fenomenais: em um dos filmes, o Rambo do Cerrado mata um capanga com uma pedrada, e ele cae n'água, junto com a pedra . O capanga morto bóia. A pedra (de isopor) também. Brazza já iluminou cenas com farol de carro, fez sangue de catchup, tiros de espoleta, e mais qualquer improvisação que você possa imaginar.

As motivações dos personagens são o que há de mais inesperado no mundo dos filmes. Em "Inferno no Gama", de 1993, a mocinha (esposa de Brazza) está sendo perseguida por capangas do vilão, e está na mata escondida esperando que Brazza vá buscá-la. Ao invés de ficar quieta, escondida, subir numa árvore ou qualquer coisa do tipo, a moça resolve tirar a roupa e tomar um banho sensual num córrego fétido (com cara de esgoto) que havia ali perto! Ninguém com mais de dois neurônios sendo perseguido por bandidos tem a brilhante idéia de tomar um banho sensual. Especialmente se for num córrego fétido à la esgoto.

Um diálogo contido no filme "Inferno no Gama" resume bem o que o roteiro improvisado de Brazza pode trazer ao mundo: conversações dignas de Tarantino; Brazza, que interpreta o mocinho Régis, está preso, e o vilão o interroga:

- Régis, onde está a minha filha? ONDE ESTÁ A MINHA FILHA?
- Eu te faço a mesma pergunta: quem matou minha família?

Esse diálogo é um dos melhores do cinema nacional, junto com "Dadinho é o caralho, meu nome é Zé Pequeno, porra", mas sem a linguagem chula. Veja que Brazza não precisou utilizar nenhum palavrão para construir um diálogo coeso e filosógico, e porque não dizer: inspirador. Brazza é o rei do trash brasileiro, junto com Zé do Caixão.

"Afonso Brazza é o cineasta trash mais importante das últimas décadas"
Orlando Senna, secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura

"No sol quente de Brasília, ele me fez sair das trevas de um fogo criado com pneus queimados. Genial"
José Mojica Marins, o Zé do Caixão

Post em homenagem ao mestre Brazza, falecido em 2003. Seu legado permanece até hoje: até mesmo Vera Fischer tá fazendo filme trash no quintal de casa... Se até ela tá fazendo, só Deus sabe quem pode ser o próximo a seguir os passos do Rambo do Cerrado.

Aos não-iniciados, eu recomendo "Inferno no Gama", filmado em 1993, que possui o maior número de frases de efeito na primeira metade do filme e maior número de mortes e multiplicação de capangas em um filme, e "Tortura Selvagem - A Grade", de 2001, que tem a participação de Digão e Rodolfo, da (semi) falecida banda Raimundos, mas não tem nenhuma tortura ou grade, para justificar o título.

P.S. - A quem interessar possa, aqui temos o download da obra-prima "Inferno no Gama". Aproveitem e fuçem um pouco, tem umas coisas boas lá para download, como Monty Python, Simpsons, etc... Agradeço à Gláuber "Glommer" Costa, por ter disponibilizado o endereço no Orkut. Thanks!

sexta-feira, julho 22, 2005

Ao contrário dos Guns'n'Roses, a Dare To Be Stupid deu uma sumida, mas voltou. Meu computador sofreu um ataque de vírus que o derrubou. Segundo as estatísticas, haviam mais vírus no computador do que piolhos na cabeça de Bob Marley. Façam as contas.

Agora que tudo voltou ao normal, aguardem novos posts para semana que vem.

E aproveitem, que hoje é sexta-feira, dia de esquecer os problemas e cair na gandaia!

terça-feira, julho 05, 2005

Sexo é uma coisa suja (e bizarra)



Sexo interracial é normalíssimo!


Papai-mamãe é normal. Cachorrinho é normal. Até meia-nove é normal. Assim como Neston, sexo tem mil maneiras de ser feito. Porém, entre essas mil, pelo menos metade é de modalidades bizarras. E quando digo bizarras, não me refiro à fist fucking, bolas tailandesas nem nada disso. Me refiro à coisas muito piores e estranhas, coisas que até Inri Cristo duvida. Tem gente fazendo coisa bem peculiar por aí, e é preciso conhecer para não se surpreender na cama, mesa e banho. A seguir, uma lista fora de ordem alfabética com as modalidades sexuais nunca dantes imaginadas por Freud, Reich ou qualquer psicólogo barbudo morto com fixação em sexo.

ACROTOMOFILIA - Atração sexual por mutilados, por exemplo aqueles da guerra do Vietnã. Exemplo de pessoa com essa tara: d. Marisa, primeira-dama do Brasil.

HOMILOFILIA - Tesão ao falar em público. Alguns colegas da PUCC parecem ter essa tara.

APOTEMNOFILIA - Tesão em perder um membro. Oh-My-God!!!! Isso sim é bizarro. George Lucas parece ter apotemnofilia. Assista A Vingança dos Sith e conte quantas mãos são cortadas durante o filme. É um recorde de Hollywood, se não forem levados em conta os filmes de terror.

JACTITAÇÃO - Excitação em contar a terceiros, em voz alta, suas peripécias sexuais. Existem muitos assim, com certeza você conhece alguém que adora contar o que fez à noite.

AMALGATOFILIA - Fetiche por estátuas, manequins, ou bonecas infláveis. Como Kléber Bambam costumava ter por Maria Eugênia, aquela boneca tosca. Aliás, ele também.

KOKIGAMI - Enfeitar o pênis com peças de origami. O quê???? Isso mesmo. Imagine um cara com um barquinho de papel na piroca. Ou um chapeuzinho de pirata na ponta do membro. Alguém consegue fazer sexo com um enfeite desses adornando suas partes?

ANASTEMAFILIA - Atração por pessoas mais altas ou mais baixas. Ah, normal. Nem merece estar aqui. Só deixo para contar número e para vocês decorarem o nome, e depois poderem dizer "ei, sabia que eu ou anastemáfilo?" e impressionar todas as(os) garotas(os) mais altos/baixos nas festas.

LACRIFILIA - Excitação em ver o(a) parceiro(a) chorar. Como se faz isso? Talvez transando enquanto descasca uma cebola, ou usa-se gás lacrimogêneo, ou...

AURÉOLA - Lamber o ânus da(o) parceira(o), também conhecida como analingus. Ou lambe-prega, chupa-cu, entre nomes ainda piores.

LACTOFILIA - Tesão em ver uma grávida ou lactante verter leite dos seios. Tara relativamente normal de se ter se você tem de 0 a 2 anos de idade.

AUTOPEDERASTIA- Introduzir o pênis na própria rosca (ou ruela, para os leigos). Também conhecido como "Auto Ré No Quibe". Gerou a popular piada "Seu pau chega no umbigo?"

MISOFILIA - Tesão por roupas de baixo manchadas de esperma ou fluidos menstruais. Preguiça de colocar a roupa para lavar e nojeira também é tara?

AXILISMO - Uso das axilas no ato sexual; também conhecido como "Gaita de Fole" ou "Vendaval". Será que faz aquele barulho bacana que dá pra fazer com a mão embaixo do sovaco?

NASOFILIA - Excitação em ver, tocar, lamber ou chupar o nariz do parceiro. Chupar o nariz do parceiro é dose. Imagine só isso: uma pessoa chupando o nariz da outra durante o ato sexual. Agora imagine que um dos dois está com gripe. Pronto, já fiz você perder a fome.

COLAR DE PÉROLAS - Ejacular nos seios da parceira. Yeahhhh!!!!... Digo...digo...huh...Próximo??

NASOLINGUS - Nasofilia ao extremo, com duas versões: a narina é penetrada pelo pênis (ouch!), ou a napa é usada como substituto do membro. Pergunta para as meninas que visitam o blog: uma piroca no nariz. Alguém toparia? Ou melhor: alguém tem um naso com buracos assim tão gigantemente enormes?

COPROFILIA - Tara por aquilo que bebês fazem nas fraldas. Ou seja, por merda, cocô, bosta, fezes, poopoo, e etc. Essa já é velha conhecida do público, porque é uma das coisas mais nojentas que pode ser feita. Vá à uma locadora especializada, que sempre tem uma sessão com filmes do tipo, como "My Caviar", "100% Merda Nacional", entre outros filmes que são, literalmente, uma merda.

NECROFILIA - Sexo com cadáveres. Realmente repulsivo. Praticado por parceiros sexuais da Dercy Gonçalves.

COREOFILIA - Ficar excitado durante o ato de dançar. Seja qual for a dança. Ragatanga, Dança da Mãozinha, Dança da Manivela, Tremendo, Y.M.C.A., Funk da Pamonha, forró, techno, bolero, ska...

OCULOLINCTUS - Lamber o globo ocular do parceiro. Mas logo o globo ocular? Realmente, essa é bem original. O globo ocular é um dos últimos lugares que eu pensaria em lamber em uma pessoa.

DENDROFILIA - Fazer um buraco num tronco de árvore e meter o pau dentro. Isso que é amar a natureza.

PSICROFILIA - Transar em locais frios. Como em Campos do Jordão? Ou dentro de um freezer?

ECOUTERISMO - Meter o ouvido na parede enquanto um casal manda ver no quarto ao lado. Ou seja: quem tem essa tara pode simplesmente deixar os filmes pornôs de lado e alugar um CD pornô, que se divertirá da mesma maneira.

RATOS - Essa tem regras: 1) Introduz-se um tubo de papel higiênico no ânus: 2) Pega-se um roedor devidamente lubrificado em óleo de amêndoa; 3) O roedor entra no tubo; 4) A diversão começa. Espere um pouco. "Diversão"? Um rato correndo dentro do seu rabo e você chama isso de diversão? E porque o óleo precisa ser de amêndoa?

EMETOFILIA - Vomitar no/ser vomitado pelo parceiro. Ugh! Essa tara acaba sendo desenvolvida quando acontece aquele casual sexo bêbado. E muito frequentemente quando ocorre um fundamental sexo trêbado.

SACROFRICOSE - Cortar um buraco no fundo do bolso da calça, para se masturbar em público sem riscos de ser flagrado. Belo nome, não? Repitam comigo, crianças: aquele tio tarado que fica na esquina da escola com a mão no bolso e a língua de fora é um cara com sa-cro-fri-co-se.

FORMICOFILIA - Uso de insetos para o prazer sexual. O que o elefante fez com a formiguinha.

SIDERODROMOFILIA - Transar em trens em movimento. Inspirou a canção "Entrei no trem esporrei na manivela cobrador filha da puta me jogou pela janela..."

FROTTAGE - Se esfregar em outra pessoa sem o consentimento desta. O popular "sarro" ou "casquinha". Ninguém chama as encoxadas que ocorrem diariamente em ônibus, multidões e baladas de "frottage". É só um nomezinho sofisticado para aquilo que ocorre no ônibus lotado.

TAFEFILIA - Tesão em ser enterrado vivo. Isso sim é que é bizarro ao extremo. Lembram de Kill Bill - Volume 2? Se Beatrix Kiddo fosse taféfila, iria gostar muito do que Budd faz com ela.

GENUFALAÇÃO - Igual ao axilismo, mas nas dobras do joelho. E faz barulho?

URTICAÇÃO - Enfiar urtigas na roupa de baixo. Nossa, que coisa.

HIGROFILIA - Excitação pelo contato com a saliva, urina, vômito, excremento ou outras melecas literalmente do (a) parceiro(a). Melecas? Isso inclui catarro, ranho, pus... Que nojo!

VAPORIZAÇÃO - Usar nebulizadores como consolo. Peraí, peraí: Nebulizadores são aqueles aparelhos de inalação? E não queima a piroca? Meu primo Gustavo já queimou os ovos com um desse. Derramou água fervendo neles. Deve ter doído, mas eu ri pra caralho. Era hilário aquele garoto com os ovos fritos sentado no sofá gritando "Assopra, assopra!".

INFIBULAÇÃO - Costurar o prepúcio ou os lábios vaginais da cara-metade, para evitar traição. Isso é extremamente bizarro. Um cinto de castidade natural e mais doloroso. Acho que é o máximo da bizarrice sexual, gente. Tente superar essa.

XEROX - Usar a copiadora do escritório para xerocar o traseiro. Também conhecido como justa causa para demissão.

E é só, por enquanto. Se você conhece alguma modalidade estranha, algum caso sexual bizarro ou alguém mais que tenha queimado suas partes íntimas com um nebulizador, mande para mim! Conte sua aventura sexual com formigas, a vez de quando você foi enterrado vivo e achou o maior tesão ou a encoxada que você levou do negrão de dois metros de altura no ônibus , e do encontro que você marcou com ele para mais tarde!

sexta-feira, julho 01, 2005

A arte de se tatuar ridiculamente

Tatuagens são para sempre. Uma marca corporal que você escolhe para ter até sua velhice, quando ela enrugará e parecerá uma daquelas dobradinhas da revista Mad, e você terá que esticar a pele pra se lembrar do desenho que possui em seu corpo. Antes que isso ocorra, a tatuagem normalmente obedece a uma série de chavões e clichês: desenhos de dragões, de pégasos, entre outros seres mitológicos. Para as meninas, normalmente são flores, bichos bonitinhos como borboletas, ideogramas e coisas do tipo.

Porém, alguns querem fugir dessa regra, e fazem tatuagens inovadoras e visionárias. E como nem tudo é perfeito, temos então as "Bad Tatoos", tatuagens ruins. Tatuagens bizarras que você não gostaria de ter no seu corpo. Para ilustrar para vocês o que é uma bad tatoo, temos como objeto de estudo o mestre destas: Steve-O, ex-Jackass.


Esse é Steven Glover, o Steve-O, um dos mais insanos da trupe do Jackass. Ele cheirou minhoca e tirou pela boca, grampeou o saco na perna, se jogou no esgoto, enfim... o filho que toda mãe gostaria de ter.


Vamos à primeira tatuagem, que não é bem uma tatuagem, aliás: é um corte feito com facão de açougueiro, que foi preenchido com tinta de tatuagem. Após a cicatrização, ficou assim. Uma cruz invertida, "em homenagem ao Ozzy", disse Steve-O.


Essa tatuagem (que se assemelha a um morcego) não parece tão ruim: ele escolheu da lista de tatuagens do tatuador onde foi. Mas é, sim: está de ponta-cabeça e torta.


Essa sim é idiota. É isso mesmo que você está vendo: uma piroca com asas pingando. Steve-O se sente muito orgulhoso dessa tatuagem, pois tem sempre seu braço censurado na TV. Muitos tentaram o impedir de fazer essa, mas ele não deu ouvidos.


Essa Steve-O chama de "Vinhas, flor e cu". Ele tinha dezesseis anos quando fez essa. Segundo ele, "pelo menos eu posso entrar num concurso de 'tatuagem mais imbecil de todos os tempos' e sei que sempre sairei vencedor".


Essa é uma das mais famosas dele, o auto-retrato nas costas com os dizeres "Yeah, dude, I Rock!". Ele acredita que é o maior auto-retrato em tatuagem, e pretende ir ao Guiness registrar. A cabeça dele na tatuagem é maior que sua cabeça real.


A folha de maconha com um "C" embaixo tem uma história peculiar: ele estava em Paris quando um DJ de uma rádio o desafiou a tatuar a inicial dele. Ele aceitou, desde que pudesse tatuar uma folha de maconha junto. Steve-O diz que essa tatuagem no pulso foi uma ótima idéia, pois o ajuda a conseguir a erva em países estrangeiros mesmo sem saber falar uma palavra da língua local...


"I love to bone". Significa "eu amo meter". Olho = I, Coração = Love, Two = To, Osso = Bone. Idéia idiota, tatuagem idiota, rapaz idiota.


Sim, um pentagrama invertido no pulso, dessa vez em homenagem ao Mötley Crue. Homenagens incríveis as do Steve-O, não?


O peixe com os dizeres "Satã" indicam novamente os problemas de Steve-O com a religião, se alguém ainda não percebeu... Primeira tatuagem de Jeff Tremaine, amigo de Steve-O e parte da trupe Jackass.


Tatuar "merda" e "foda" nos pulsos é algo que nem o próprio Steve-O se orgulha de ter feito, mas diz que só removerá as tatuagens se resolver ter filhos algum dia. Só fica feliz pela tatuagem porque, novamente, ele tem sempre que ter seus dedos censurados na TV...


Essa é a que é mostrada no filme "Jackass - O Filme". Feita num caminhão off-road, passando por um terreno não muito plano... Era para ser uma carinha sorridente, daqueles smileys. Feita por Jeff Tremaine, novamente, e considerando o percurso pelo que passava, fez até um bom trabalho.


Esse é o logotipo do "Sonny's Bar And Grill", um bar em Albuquerque. Muitos dizem que parece Jerry Garcia, Papai Noel ou Coronel Sanders, do KFC, mas é Sonny Robbins, fundador do bar. O bar acabou sendo vendido, por isso a espada na cabeça de Sonny.


"Eu tenho um pinto pequeno". Sinceridade demais, explícito demais. Pelo menos não é uma propaganda enganosa: uma garota que for ficar com Steve-O já pode se preparar para o que irá ver.


XYZ, uma marca de roupas que faliu. Merchandising gratuito de Steve-O, sem ganhar um tostão da XYZ.


A popular "Your Name" tatuado em seu traseiro. Para quem não entendeu: ele tem "seu nome" tatuado na bunda. Piada fácil que nunca perde a graça. Segundo ele, muitas pessoas já vieram mostrar o traseiro tatuado, copiando a idéia idiota dele.


A última feita: uma mulher. Êpa, mas tatuar uma mulher não é tão estranho assim, é? É, pois Steve-O, pra mostrar que não é preconceituoso, tatuou uma mulher pelada com, digamos, alguns quilos a mais.

E aí, alguém mais ficou com vontade de ir correndo fazer uma tatuagem? Aguardem, quem sabe em algum tempo eu não possuirei "seu nome" tatuado na bunda...

Fonte: Steve-O's Official Site