sexta-feira, outubro 10, 2008

Novos astros do pornô nacional


Baixaria pornográfica


Quando Alexandre Frota largou a filosofia e entrou para o mundo pornô, gravando filmes pelo selo Brasileirinhas, lançou uma tendência entre os artistas decandentes ou de segunda linha: trepar para, talvez, ter mais 15 minutinhos de fama. Dessa turma já participaram a véia Rita Cadillac, a véia e feia Gretchen (ou ALF, o ETeimoso), o anão do Pânico na TV Tevez, a ex-mallandrinha e safadona Vivi Fernandez, e atualmente a ex-atriz global de quem ninguém lembra Leila Lopes, entre outros menos cotados (alguém aí lembra de Mateus Carrieri? Nem eu).

Provavelmente teremos cada vez mais astros, estrelas e ex-Big Brothers fazendo uma putariazinha para o deleite dos punheteiros e curiosos do Brasil, tudo para tentar fazer seu pé-de-meia com seus pés-de-mesa. Quem serão os próximos? Façam suas apostas. Confira as sugestões do Ouse Ser Idiota.

Roberto Carlos
Filme: Especial Roberto Carlos Anal Anual
Sinopse: O filme pornô do rei Roberto Carlos mostra que não é só sua perna que é mecânica e desce o ferro em várias mocinhas inocentes, nunca usando marrom e sempre saindo pela mesma porta que entrou, ao som de "Pode Vir Quente Que Eu Estou Metendo".

Sérgio Mallandro
Filme: Vem Fazer Glu-Glu Anal
Sinopse: O malandro maluco Sérgio Mallandro rebate o filme pornô de sua discípula Vivi Fernandez com uma obra-prima da putaria. São destaques a Porta dos Desesperados, com negões e ninfetas nas portas, e a pegadinha do Mallandro, auto-explicativa.

Maria Rita
Filme: Meu Buraco É Mais Em Cima
Sinopse: A filha de Elis Regina desiste de tentar imitar a mãe e mostra que sabe fazer alguma coisa direito. Com participação de Falcão, d'O Rappa, o filme erótico com história é consciente e doará seus lucros para casas de assistência ao sexaholic. No pornô, Maria Rita mostra que "é mais macho que muito homem" sodomizando o vocalista d'O Rappa com uma cinta-caralha de 45 cm.

Arnaldo Antunes
Filme: Anal Banal Bacana Bacanal
Sinopse: O filme pornô mais "cabeça" (do pau) já lançado. Arnaldo, junto com Carlinhos Brown, faz de tudo com quinze fadas nuazinhas de Ilê-Ayê, enfiando seus paus caralhos pintos rolas nas pobres putas patas petas pa pe pi po pu, mostrando que não é o que não pode ser que não é o que não pode ser que não é o que não pode ser que não é.

Pitty
Filme: Quem Não Tem Dildo com Vibro Que Atire A Primeira Pedra
Sinopse: A baiana Pitty entra para o mundo pornográfico e faz o primeiro pornozão gang-bang com rock do Brasil. Participação especial de toda e qualquer banda que já tenha tocado com a moça. Na fila para o coito, Samuel Rosa, integrantes do Ira!, NxZero, Nação Zumbi, Cachorro Grande, Cascadura, Hateen, CPM 22, e até a Negra Li. Uma putaria sem tamanho.

Ângela Bismarchi
Filme: Fiz Pornô e Continuo Virgem...Quantas Vezes Eu Quiser!
Sinopse: Ângela Bismarchi mostra que sim, quando sorri o umbigo dela vai parar no pescoço. A moça perde seu hímem pela 254a vez em frente às câmeras, e mostra para a sobrinha da Gretchen Carol Miranda que perder o selinho não é tão difícil assim: é só rezar pra São Longuinho que você acha ele de novo.

Houveram boatos de que até o pensador Cumpadi Washington lançaria um filme nos próximos meses. Sério! Cadê essa obra-prima? Como será que vai chamar? Eu aposto em "Ordinááááária! Eu gostcho muitcho!".

quarta-feira, outubro 01, 2008

Ausência forçada



É o seguinte: eu me mudei e estou sem internet. A porcaria do Virtua não chega lá, e inacreditavelmente não posso transferir a merda do Speedy do meu endereço antigo para o novo, sendo necessário cancelar o serviço e pedí-lo novamente. E, lógico, pagar todas as taxar outra vez. Pode uma coisa dessas? Quem é o dono da Speedy? Paulo Maluf?

Enfim, assim que eu resolver esse problema e encontrar uma maneira de colocar internet no meu lar (yeah, agora tenho um lar!), volto a postar com mais regularidade.

É interessante como as coisas acontecem: sempre que eu me animo a escrever no blog e invento mil pautas, vem algum fator externo e fode com areia minha vida de blogueiro. Blogueiro frustrado, diga-se de passagem.

Enfim, assim que possível eu volto.

Por enquanto, visite o twitter: meu e da (minha menina e colaboradora do blog) Dri.